domingo, 8 de junho de 2014

"Padrão Fifa"

"Não será esta atitude negativa o disfarce de um otimismo inconfesso e envergonhado?"
Nelson Rodrigues 

A nova mania nacional parece ser a de falar mal do Brasil. O mau humor cotidiano, muitas vezes gerado por questões políticas, incita um descrédito ao país. O famoso jargão "Padrão Fifa" que a princípio se mostrou debochado e cômico, como o bom brasileiro, passou a ser motivo de protestos e generalizações. Uma nação de democracia recente, não acostumada ao protagonismo, sempre viu no futebol a grande chance de mostrar ao mundo o orgulho verde e amarelo. O brasileiro viu no século XXI a mudança econômica a que o país passou e ao novo status de nação emergente e que atrai investimentos do mundo inteiro. Mas continuamos desconfiados. Avesso a autocrítica o cidadão propaga ao vento reclamações acerca dos governantes. A Psicologia nos ensina uma receita básica de que ao falarmos mal de alguém, ou ao criticarmos o comportamento de alguém, falamos de nós mesmos. Somos no nosso dia a dia cordiais e honestos? Mantemos nossa ética em ações simples? Participamos de movimentos que possibilitem melhoras ao bairro em que moramos? Oswald de Andrade disse certa vez que "Só a Antropofagia nos une. Socialmente. Economicamente. Filosoficamente". Não devemos retornar à época do "Brasil Ame-o ou Deixe-o", ao contrário, devemos sim construir uma Nação. Somos todos tupiniquins e que vestimos verde e amarelo em nossa alma de menino boleiro. Não somos "padrão Fifa", mas sim, Padrão Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário