terça-feira, 15 de novembro de 2011

Psicoterapia

Quando pensamos em procurar uma psicoterapia muitas vezes sentimos vergonha desse primeiro contato; lutamos e adiamos o quanto dá essa procura profissional. Por que será que precisamos ser sempre tão auto-suficientes? Com o passar do tempo e das inúmeras reportagens sobre a Psicologia e em especial a psicoterapia, desmitifica-se a ideia ultrapassada de que consultório de psicologia é coisa de "maluco", que é "para gente louca". Por que não pensamos que será um local para cuidar de si mesmo? Aliás o que cada um de nós faz pela própria saúde? O que fazemos de nós mesmos é a eterna questão. E nem vamos aqui entrar na questão complexa do que vem a ser saúde. Mas retomando a questão da psicoterapia sabemos que muitas pessoas se acham fracassadas por procurar ajuda; sentem vergonha de contar suas vidas a uma pessoa desconhecida; pensam ser culpadas por algo de errado que aconteceu ou pela necessidade de ajuda; muitos se sentem frágeis em não saber lidar com questões sentimentais. Seja qual o motivo for, e psicoterapia nem precisa ter motivos tão intensos, pois acredito que o fato de querermos nos conhecer e aprender mais sobre nós mesmos já seria um ótimo motivo, o que importa é fazermos algo por nós mesmos. Todos nós precisamos de sentido de vida, de sonhos, expectativas e a sensação de que escolhemos os melhores caminhos, ou ao menos os caminhos possíveis.