segunda-feira, 18 de julho de 2011

Momentos

Por esses dias assisti ao filme "Apenas uma vez" que fala sobre o encontro de duas pessoas vindas de universos diferentes mas tendo a música como algo em comum. O filme é bem mais do que isso, e recomendo a todos. Mas a partir desse título é interessante pensarmos sobre situações novas que vivemos e ao mesmo tempo o quanto nos entregamos ao novo. Já falei outras vezes sobre isso, e sempre me instiga pensar o que nos faz mudar, o que nos faz sair de A para B. Fernando Pessoa nos diz: “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”. O que nos motiva fazer a travessia? Por outro lado como lidar com situações únicas? Com momentos que sabemos que não se repetirão? Existe a tendência de querermos repetir experiências que foram boas, mas sabemos que a sensação será outra, porque nós somos outros dia após dia. Mudamos a cada instante. Mas existe algo que nos prende à rotina dos sentimentos, existe algo que nos puxa ao conforto. Andar no escuro sem saber o que encontraremos do outro lado do rio é sempre um ato de coragem. Ao mesmo tempo somos a todo instante solicitados a escolher o que fazer. É o nosso destino.

Um comentário: