segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Loucura

Deixo com vocês três citações de diferentes autores sobre a loucura. É para pensarem a respeito e também o que cada um de vocês pensa sobre essa palavra "loucura".


A loucura passou por diferentes concepções ao longo de sua história. Influenciada pelo contexto histórico-social, ela vem sendo escrita alternando momentos de destaque e momentos de exclusão. Com isso, pode-se dizer que cada cultura realizará a imagem (no sentido de cena, quadro) do perfil da loucura. Segundo Foucault: cada cultura formará da doença uma imagem cujo perfil é delineado pelo conjunto das virtualidades antropológicas que ela negligencia ou reprime. (Foucault, 1975, p. 72)

A loucura não é ruptura com a humanidade, mas algo cuja verdade se esconde no interior da subjetividade humana. Nesse sentido, a loucura deixa de se referir ao não-ser e passa a designar o ser do homem. E através desse redimensionamento do problema, a reflexão sobre a loucura torna-se uma reflexão sobre o homem. (Frayze-Pereira, 1985, p.88)

A experiência da loucura questiona a própria estrutura do conhecimento. Será que o mundo é constituído dessa forma, dividido entre subjetivo e objetivo, tal qual como formulamos? (...) Podem ser questionáveis nossas certezas a respeito da garantia de um conhecimento objetivo da realidade toda, de um conhecimento que diga: isto existe e aquilo não existe. (Pompéia, 2004, p. 192)

Nenhum comentário:

Postar um comentário